Perfis dos membros

1

Organização: Associação Cristã de Moços do Rio Grande do Sul.
Local: Porto Alegre (RS).
Área de trabalho: Saúde, Educação, Protagonismo Juvenil, Empregabilidade, Construção da Paz, Integração Social e Gênero.
Público-alvo: Crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos.
Site: www.acm-rs.com.br
A ACM-RS apoia a transformação social e promove uma vida de amor, justiça e paz. Suas atividades de futebol de rua visam desenvolver habilidades de jovens para a resolução de conflitos e o desenvolvimento de valores como respeito, cooperação, solidariedade, igualdade de gênero e vida saudável.
Por meio do futebol, os participantes também desenvolvem suas habilidades sociais. A organização utiliza a prática do futebol a fim de propiciar um espaço para aprendizagens, como comunicação, reconhecimento do outro, respeito às diferenças, convívio em grupo e resolução de conflitos. A ACM-RS coordena cinco centros em comunidades desfavorecidas de Porto Alegre (RS), onde dados revelam que crianças estão mais suscetíveis ao uso de drogas, ao alcoolismo e à violência doméstica. As atividades da ACM-RS ajudam os jovens a se tornarem líderes responsáveis nos projetos e na sociedade. A ACM-RS é membro da rede streetfootballworld.

2

Organização: Associação Conexão Social.
Local: Lagoa de Itaenga (PE).
Área de trabalho: Saúde, Educação, Protagonismo juvenil, Empregabilidade, Construção da Paz, Integração Social, Gênero Público-alvo: Crianças e jovens.
Site: http://aconexaosocial.blogspot.com.br/
A Associação Conexão Social foi criada em julho de 2003, a partir de uma pesquisa realizada por uma estudante de pedagogia e voluntária da Pastoral da Criança do município de Lagoa de Itaenga, que indicou uma situação alarmante de exploração sexual infanto-juvenil na região.
Para minimizar os índices de exploração infanto-juvenil e contribuir com a formação lúdica dos adolescentes em situação de risco, as lideranças da Pastoral da Criança criaram o “Projeto Revelando Talentos”. De lá para cá, outros projetos foram implementados, como o Programa Comunitário Oportunizando Vidas, resultado das ações desenvolvidas durante cinco anos pelo projeto Oportunizar, que trabalha com futebol, futsal, handebol, voleibol e recreação, além de oficinas temáticas de cidadania, teclado, violão e inglês, inclusão digital e oficinas de geração.

3

Organização: Associação Estrela Sports.
Local: Rio de Janeiro (RJ).
Área de trabalho: Saúde, Educação, Integração Social, Gênero e Meio Ambiente.
Público-alvo: Meninos e meninas.
Site: www.estrelasports.org; https://www.facebook.com/aestrelasports
A Associação Estrela Sports é uma instituição sem fins lucrativos que tem como finalidade estimular o pleno exercício da cidadania, solidariedade e amor ao próximo. Criada em 2009, utiliza o esporte e a arte para promover a integração social, racial, étnica e cultural.
O objetivo principal é dar a quem não tem, olhar pra quem não é visto, acreditar que todos merecem oportunidades e que todos precisam de alternativas. A associação organiza oficinas e escolinhas de futebol, atividades e ações de promoção à educação, cultura e saúde para crianças e adolescentes.

4

Organização: Apec – Associação Pró-Esporte e Cultura.
Local: Ribeirão Preto (SP).
Área de trabalho: Educação e Integração Social.
Público-alvo:  Crianças e jovens.
Site http://www.proesporte.org.br
A Associação Pró-Esporte e Cultura é um entidade sem fins lucrativos, de direito privado, fundada em 1996. Foi criada pelo desejo de seu idealizador, Eduardo Zanello de Paula e Silva, em utilizar a sua paixão pelo esporte como ferramenta social de desenvolvimento e transformação das crianças e adolescentes menos favorecidos, de 07 a 14 anos,  matriculados em escolas públicas.
Nesses 16 anos de história, a APEC acumulou uma reputação digna de respeito e confiança de parceiros, tendo realizado projetos em 13 cidades de 03 estados do país (São Paulo, Minas Gerais e Ceará).

5
Organização: CIEDS
Local: Rio de Janeiro (RJ)
Área de trabalho: Saúde, Protagonismo juvenil, Cultura de Paz, Integração Social.
Público-alvo: Crianças, jovens
Site: www.cieds.org.br
A atuação do CIEDS se dá por meio da parceria com várias instâncias governamentais, a iniciativa privada e com instituições da sociedade civil, nacionais e internacionais e tem como fundamento a convicção de que todas as pessoas possuem em si mesmas potenciais que identificados e potencializados colaboram na melhoria da qualidade de suas vidas e cooperam para a construção de uma sociedade mais sustentável.

A ação do CIEDS se efetiva em quatro principais eixos: Desenvolvimento Integrado; Educação; Empreendedorismo; Responsabilidade Social e Ambiental.

6
Organização: CUFA – Central Única das Favelas.
Local: Fortaleza (CE).
Área de trabalho: Educação, Protagonismo juvenil, Integração Social e Gênero.
Público-alvo: Crianças e jovens.
Site: https://www.facebook.com/cufabr;  http://www.cufa.org.br/
Reconhecida nacionalmente pelas esferas políticas, sociais, esportivas e culturais, a CUFA tem como objetivo mostrar o que as comunidades e as favelas têm de melhor e que podem ser protagonista de sua história. Foi criada a partir da união entre jovens de várias favelas do Rio de Janeiro – principalmente negros – que buscavam espaços para expressarem suas atitudes, questionamentos ou simplesmente sua vontade de viver.

Um de seus fundadores, o rapper MV Bill, foi premiado pela Unesco em 2004 como uma das dez pessoas mais militantes no mundo na última década. Além dele, a CUFA conta com Nega Gizza, uma forte referência feminina no mundo do rap, que também é diretora do HUTÚZ, o maior festival de rap da América Latina, produzido pela CUFA.

7
Organização: Fundação Esportiva Educacional PRÓ Criança e Adolescente (EPROCAD).
Local: Santana de Parnaíba, região metropolitana de São Paulo (SP).
Área de trabalho: Educação, Protagonismo juvenil, Integração Social e Gênero.
Público-alvo: Crianças e adolescentes.
Site: http://www.eprocad.org.br/
Desde sua fundação, em 1994, a Eprocad visa o desenvolvimento de jovens por meio do esporte.  A organização tem como missão “Promover a formação integral de crianças e adolescentes, por meio do esporte, educação e cultura.” O trabalho desenvolvido visa atingir o público proveniente de famílias socioeconomicamente desfavorecidas, oferecendo atividades que contribuam para o desenvolvimento social.

O futebol é usado para transformar crianças com baixa autoestima e auto-percepção negativa em cidadãos e cidadãs proativos e comprometidos a mudar a realidade em que vivem. Por meio do uso da metodologia futebol3, o projeto prepara crianças para os desafios de suas vidas. A Eprocad é membro da rede streetfootballworld.

8
Organização: Escolinha de Futebol CYPA.
Local: Rio de Janeiro (RJ).
Área de trabalho: Construção da Paz, Integração Social.
Público-alvo: Crianças e adolescentes em situação de risco eminente com drogas, criminalidade e prostituição.
Criada em março de 1988, na Comunidade do Vidigal, no Rio de Janeiro, como um espaço de integração de jovens, a Escolinha de Futebol Cypa trabalha com o princípio do esporte como direito, no qual todos podem e devem praticar esportes, independentes de sua renda familiar, cor da pele, religião, deficiência.

O trabalho atende a jovens e adolescentes a partir dos cinco anos de idade que moram ou não na comunidade. Atualmente 120 crianças participam do projeto no núcleo Parque Dois Irmãos (Chácara do Céu) e 225 no núcleo Vila Olímpica (Vidigal). O futebol é usado como uma ferramenta para atrair o público-alvo que, uma vez no projeto, participa de várias atividades socioeducativas.

9
Organização: Esporte Clube 2014.
Local: Porto Alegre (RS).
Área de trabalho: Saúde, Educação, Protagonismo juvenil, Empregabilidade, Construção da Paz, Integração Social, Gênero e Meio Ambiente.
Público-alvo: Crianças e adolescentes.
Site: www.esporteclube2014.com.br
O projeto Esporte Clube 2014 é uma associação sem fins lucrativos com a missão de estimular a transformação da realidade de vida e de vulnerabilidade social de jovens de periferia por meio da paixão pelo esporte, dando a oportunidade para se tornarem um cidadão e, quando possível, um futuro jogador profissional.

O projeto possibilita desenvolver a carreira profissional esportiva desses jovens ampliando seus conhecimentos com a experiência de viagens, conhecimento de novas culturas, pessoas, modos de vida, línguas, costumes, filosofias e políticas.

10
Organização: Fundação Gol de Letra.
Local: São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ).
Área de trabalho: Educação, Integração Social, Saúde, Empregabilidade, Construção da Paz e Gênero.
Público-alvo: Crianças, adolescentes e jovens.
Site: www.goldeletra.org.br
A Fundação Gol de Letra é uma organização não governamental que desenvolve e dissemina práticas e saberes educativos para mais de 1300 crianças, adolescentes e jovens de 7 a 30 anos, nas unidades Caju (Rio de Janeiro – RJ) e a Vila Albertina (São Paulo – SP).

Criada em 1998, pelos ex-jogadores de futebol Raí e Leonardo, com o objetivo de dar outra perspectiva de vida para crianças e jovens de comunidades socialmente vulneráveis, a fundação realiza programas de Educação Integral que contribuem para o desenvolvimento pessoal, social, cultural e educacional, além de promover a participação das famílias e o fortalecimento das comunidades.  Reconhecida em 2001 pela UNESCO como instituição modelo, atualmente a Gol de Letra também atua por meio da sistematização e disseminação de suas práticas socioeducativas para outras comunidades, em parceria com organizações locais.

A organização desenvolve o Programa Jogo Aberto, que incentiva a cultura esportiva na região oferecendo aprendizagens de modalidades esportivas, dentre elas o futebol, a crianças e adolescentes moradores da região. O Programa também oferece uma formação de jovens para atuarem como agentes multiplicadores de ações esportivas.

11
Organização: Futebol de Rua.
Local: Curitiba (PA).
Área de trabalho: Saúde, Educação, Protagonismo juvenil, Construção da Paz, Integração Social e Gênero.
Público-alvo: Crianças e jovens.
Site: http://futebolderua.org/
Fundada em 2006, a Futebol de Rua tem a missão de promover a inclusão social ressaltando a importância da prática esportiva aos atletas e adeptos do futebol por meio de ações sociais e educacionais, da organização de eventos e de competições. Mantem núcleos esportivo-educacionais em São Paulo e interior, Curitiba e Rio de Janeiro, seja por meio da iniciativa da própria ONG ou em virtude de parcerias e leis de incentivo municipal e federal.
12
Organização: GIZ.
Local: Brasília (DF) – escritório central no Brasil.
Área de trabalho: Cooperação internacional.
Público-alvo: Cidadãos e cidadãs dos países onde atua.
Site: www.giz.de
Trabalhando de forma eficiente, eficaz e com um espírito de parceria, a Deutsche Gesellschaft fürInternationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH coopera com pessoas e sociedades de países em desenvolvimento, em transição ou industrializados, com o objetivo de contribuir para a melhoria das condições de vida das sociedades e a construção de um futuro mais sustentável. Como empresa federal de utilidade pública, a GIZ apoia o Governo Federal da Alemanha em seus objetivos na área de cooperação internacional. O Brasil e a Alemanha, juntos, enfrentam os desafios globais como a preservação da Biodiversidade e o combate às Mudanças Climáticas. No Brasil, a cooperação alemã para o desenvolvimento sustentável atua principalmente em duas áreas temáticas: Proteção e Gestão sustentável das Florestas Tropicais, e também Energias Renováveis e Eficiência Energética.

 

Com ênfase para a Copa 2014, o Brasil e a Alemanha aproveitam da fascinação pelo futebol juntando as suas experiências no Projeto Futebol para o Desenvolvimento, em parceria com a streetfootballworld e a Agência Brasileira de Cooperação, e contribuem assim, para o legado social positivo do futebol. O Projeto Futebol para o Desenvolvimento faz parte do desempenho mundial Esporte para Desenvolvimento da GIZ.

13
Organização: Instituto de Desenvolvimento, Educação e Cultura da Amazônia.
Local: Manaus (AM).
Área de trabalho: Educação, Protagonismo Juvenil e Construção da Paz Público.
Público-alvo: Cidadãos e cidadãs dos países onde atua.
Site: www.idesca.org.br
Fundada em 2010, o Idesca é uma ONG que atua com projetos e ações para a promoção da inclusão social de crianças e de adolescentes por meio da educação, da cultura, da arte e do desporto. Desenvolve também projetos de assessoria educacional, formação continuada de docentes e de geração de renda para comunidades desamparadas. Sua missão visa promover a inclusão social de crianças e de jovens, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida, e, consequentemente, para o desenvolvimento regional por meio do acesso à educação, cultura, artes e esporte.

O Idesca hoje trabalha com o desporto (futsal e futebol), com o apoio do Colégio Palas Atena. Ainda no colégio, o Idesca tem 16 bolsistas (100%), estudando. A organização está trabalhando com a reposição educacional desses bolsistas, pois estão vindo de escolas públicas e estão deficitários educacionalmente.

14
Organização: Instituto de Ações, Projetos e Pesquisas Sociais – INAPPES.
Local: Brasília (DF).
Área de trabalho: Saúde, Protagonismo juvenil, Empregabilidade, Integração Social e Formação de Valores Sociais.
Público-alvo: Crianças e jovens.
Site: http://inappes.org.br/
O Instituto de Ações, Projetos e Pesquisas Sociais – INAPPES, sediado em Brasília – DF, foi criado em 2005 com o alvo de incluir socialmente pessoas carentes de comunidades com alto grau de vulnerabilidade social. Nos 8 anos de atuação alcançou esse alvo por meio do projeto PROBOLA (escolinha de futebol com ênfase na formação de valores sociais) e de outras ações como palestras e cursos voltados para esse público, todas sem custo para os participantes e sem contar com recursos governamentais.

A partir de 2013 absorveu a metodologia do esporte em 3 tempos da streetfootballworld e vem implementando nas suas práticas esportivas.

15
Organização: Instituto Elo Amigo.
Local: Iguatu (CE).
Área de trabalho: Educação, Protagonismo juvenil, Integração Social e Gênero.
Público-alvo: Alunos da rede pública municipal de ensino.
Site: www.eloamigo.org.br
Atua na região Centro Sul do estado do Ceará desde 2001. Sua criação foi motivada pela visão depreciativa que a sociedade apresenta a respeito da juventude, lhe negando direitos, desrespeitando sua participação nas ações de transformação social e lhe colocando à margem de políticas e de ações de desenvolvimento.

O Instituto acredita no potencial transformador da juventude e a vê como ator estratégico de integração entre a geração atual e a futura. A partir da atuação da juventude, buscando integrá-la com outros segmentos etários, o IEA busca contribuir para a implantação de um novo modelo de desenvolvimento, baseado nas pessoas e na sustentabilidade.

16
Organização: Instituto Bola pra Frente.
Local: Rio de Janeiro (RJ).
Área de trabalho: Saúde, Educação, Protagonismo Juvenil, Empregabilidade, Construção da Paz, Integração Social, Gênero e Meio Ambiente.
Público-alvo: Crianças e adolescentes.
Site: www.bolaprafrente.org.br
O Instituto Bola Pra Frente, iniciativa do tetracampeão mundial de futebol Jorginho, foi inaugurado em 29 de junho de 2000. Situado em uma área de 11.570m², o Bola Pra Frente atende crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, na faixa etária de 6 a 17 anos. Na busca por um placar social justo, o Bola Pra Frente oferece oportunidade de promoção social por meio do esporte, educação, arte e cultura e qualificação profissional.

Em  treze anos de existência, o Bola Pra Frente criou e consolidou uma metodologia própria, que foi sistematizada e tornou-se uma tecnologia social. Esta metodologia amplia o conceito de “craque” para habilidades reconhecidas não apenas no esporte, mas principalmente em outros núcleos em que a criança e o adolescente estão inseridos: a família, a escola e a comunidade.

O Bola Pra Frente utiliza o fascínio do futebol e a imagem de atletas consagrados para atrair seu público beneficiário e transformar vidas. Para o Instituto, o futebol é mais do que um esporte: é uma linguagem lúdica universal, que traduz as contradições humanas, possibilitando a construção de valores em uma perspectiva de promoção social.  A missão do Instituto é educar crianças, adolescentes, jovens e suas famílias para o protagonismo social, utilizando o esporte como principal ferramenta impulsionadora da construção de valores em prol da promoção social.

17
Organização: Instituto Companheiros das Américas (ICA).
Local: Rio de Janeiro (RJ).
Área de trabalho: Educação, Empregabilidade e Gênero.
Público-alvo: Jovens com idade entre 16 e 24 anos.
Site: http://companheiros.org.br/
O ICA atua nas áreas de direitos humanos e cidadania, formação e inserção laboral e desenvolvimento humano por meio do esporte. O Instituto é afiliado aos ‘Partners of the Americas’ e trabalha diretamente com jovens e também com o fortalecimento de ONGs.

A metodologia ‘Vencer e Vencedora’ consiste em um treinamento em três fases. Na fase I, usamos o futebol para ensinar habilidades básicas (comunicação, respeito, disciplina, trabalho em equipe, foco no resultado e autodesenvolvimento). A fase II proporciona treinamento em técnicas administrativas. A fase III é um emprego ou estágio. Em todas as fases os jovens são acompanhados por um mentor e fazem trabalho voluntário. Os programas Vencer e Vencedoras já formaram mais de 2.000 jovens, sendo que 80% deles continuaram os estudos ou foram inseridos no mercado de trabalho.

18
Organização: Instituto Floravida.
Local: Parnaíba (PI).
Área de trabalho: Educação, Integração Social e Meio Ambiente..
Público-alvo: Crianças e jovens.
Site: www.floravida.org.br
O Instituto Floravida é uma ONG com foco em projetos socioambientais, ligada a responsabilidade social do Grupo Centroflora. A sede fica em Botucatu (SP) e temos uma filial em Parnaíba (PI). Desenvolvemos projetos em Botucatu com adolescentes através do esporte, da educação na mata, no resgaste, reabilitação de animais silvestres e estimulo a cooperativas de catadores de lixo.

Na filial desenvolvemos projetos de futebol para o desenvolvimentos com crianças, atividades com idosos e formação com comunidades tradicionais e indígenas no estado do Piaui, Maranhão e Pará.

19
Organização: Instituto Fazer Acontecer.
Local: Salvador (BA).
Área de trabalho: Saúde, Educação, Protagonismo Juvenil, Empregabilidade, Construção da Paz, Integração Social, Gênero e Meio Ambiente.
Público-alvo: Crianças e adolescentes.
Site: www.fazeracontecer.org.br
O Instituto Fazer Acontecer (IFA) tem por intuito promover práticas esportivas e de cidadania para jovens de comunidades populares. As pessoas que se reuniram e formaram o IFA são provenientes da sociedade baiana e com um histórico de atividades nas áreas empresariais, acadêmicas e esportivas da cidade de Salvador.

Desde então o IFA tem realizado projetos associados ao Esporte Educativo, os quais são compostos de as aulas esportivas e aulas de cidadania. Nessa última, são feitas discussão, análise e produção sobre temáticas transversais que contribuam para conscientização dos(as) jovens. Desta forma, essa ação conjunta tem proporcionado resultados favoráveis ao processo educativo adotado pelo instituto de forma bastante significativa. Tanto os trabalhos desenvolvidos em Salvador quanto na região do semiárido, seguem a característica de promover o esporte educativo e contribuir com a formação cidadã.

20
Organização: Instituto Formação
Local: São Luís (MA).
Área de trabalho: Educação, integração social, liderança jovem, prevenção de violência/construção da paz, arte e cultura, comunicação educativa e dinamização econômica
Público-alvo: Adolescentes e jovens de comunidade de baixa renda.
Site: www.formacao.org.br
E-mail: futebolderua@wordpress.com
O Instituto Formação é uma associação sem fins lucrativos, fundada em 1999, com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento sustentável das regiões maranhenses.  A organização tem como missão desenvolver uma estrutura política e educacional que possa ser usada como referência para a realização de projetos e para a criação de políticas públicas baseadas no desenvolvimento.

A organização desenvolve 8 projetos nas áreas do esporte, educação, artes e cultura. O Projeto FUT RUA é o projeto da Formação que está mais associado ao futebol, e desenvolve, principalmente, o futebol de 3 tempos em diferentes escolas e comunidade.

A Formação utiliza o futebol de 3 tempos em diferentes comunidades e escolas, através da realização de caravanas em diferentes locais, visando expandir essa prática sócio-educativa do esporte para o maior número possível de beneficiários.

21

Organização: Karanba Associação Filantrópica
Local: Rio de Janeiro (RJ).
Área de trabalho: Educação, Protagonismo Juvenil, Construção da Paz e Integração Social.
Público-alvo: Meninos e meninas que, por razões econômicas ou sociais, não tem acesso, ou acesso muito limitado, as atividades de lazer e educação.
Site: www.karanba.org
A Karanba foi fundada em 2006 com a filosofia de utilizar o futebol para o desenvolvimento, compartilhando atitudes e valores que logo servirão para que os obstáculos do dia a dia sejam superados da forma correta. A Karanba acredita no potencial do esporte na vida dos jovens, que podem muito mais que marcar gols ou ganhar jogos, aprender com o futebol a absorver valores de dignidade e atitudes positivas.

22
Organização: love.fútbol Brasil
Local: Recife (PE).
Área de trabalho: Saúde, Educação, Protagonismo Juvenil, Empregabilidade,  Construção da Paz, Integração Social e Gênero.
Público-alvo: Crianças, jovens e adultos.
Site: www.lovefutbol.org 
A love.fútbol é uma organização sem fins lucrativos, fundada em 2006, nos Estados Unidos, que cria campos de futebol para crianças por meio do fortalecimento de comunidades carentes, onde é cultivada a cultura da coletividade, propriedade e autogestão.  Um campo ‘love.fútbol’ serve como a prova da força que possuem as comunidades e plataforma para futuros desenvolvimentos. Os projetos da love.fútbol são baseados nos ativos, recursos, e forças da comunidade e dirigidos e liderados pela própria comunidade.

Dessa forma o projeto vai muito além do campo, simbolizando a união e potencial da comunidade como autores do seu próprio desenvolvimento. Desde 2006, já foram mobilizadas 12 comunidades na Guatemala e Brasil, onde 11.000 jovens hoje jogam de forma segura. Há casos de comunidades onde o número de jovens praticando esportes aumentou em aproximadamente 80%. No complexo do Alemão (RJ), 120 moradores planejaram e construíram seu próprio campo de futebol. Até 2015, tem o objetivo de implementar cerca de 15 projetos de campos e quadras de futebol no Brasil.

23
Organização: Projeto Beira da Linha
Local: João Pessoa (PB).
Área de trabalho: Educação, Protagonismo Juvenil e Integração Social.
Público-alvo: Crianças, adolescentes e jovens.
Site: www.projetobeiradalinha.org.br 
O Projeto Beira da Linha surgiu como fruto de um programa da Instituição Católica Italiana Pia Sociedade de Padre Nicola Mazza. Suas atividades iniciaram na Paraíba em 1989 com o trabalho de religiosos italianos que, unidos aos jovens universitários brasileiros, desenvolveram dez anos de estudos acerca da realidade social local.

Há 20 anos a ONG atua na Comunidade do Alto do Mateus, em João Pessoa, sobretudo no âmbito educativo, oferecendo atividades, como letramento e outras complementares às da educação formal, incentivo ao esporte, cursos profissionalizantes e encaminhamento do adolescente aprendiz ao mercado de trabalho. Trabalha com crianças, adolescentes e jovens em vulnerabilidade social a fim de contribuir com o processo de formação para cidadania.

24
Organização: Promundo.
Local: Rio de Janeiro (RJ).
Área de trabalho: Saúde, Educação, Cultura de Paz e Gênero.
Público-alvo: Crianças, jovens e adultos.
Site: www.promundo.org.br
O Promundo é uma organização não governamental (ONG) brasileira, fundada em 1997 e que tem o status de Organização da Sociedade Civil de Interesse Publico (OSCIP). Sua missão é promover a igualdade de gênero. Para tal, a organização tem se destacado na produção de metodologias educativas e campanhas para o envolvimento dos homens no questionamento de padrões de masculinidades que geram violência e consequências negativas para a saúde de homens e mulheres.

No ano de 2013 o Promundo tem desenvolvido projetos ligados a Paternidade (Campanha Men Care, Envolvendo Homens no cuidado a Primeira Infância), Esporte pela Igualdade (Praticando esporte, vencendo na vida, Campanha pelo Empoderamento de Mulheres, Projeto F, envolvendo treinadores populares para sensibilização em gênero), Combate a exploração sexual de crianças e adolescentes, Campanha pela Primeira Infância. Atualmente atendemos em torno de 1.500 beneficiários.

25
Organização: URECE.
Local: Rio de Janeiro (RJ).
Área de trabalho: Integração Social, Gênero e Inclusão de pessoas com deficiência.
Público-alvo: Jovens e adultos.
Site: www.urece.org.br
A Urece Esporte e Cultura para Cegos é uma associação sem fins lucrativos, e sem apoio governamental, que busca, através do desenvolvimento de atividades esportivas e culturais, contribuir para a formação do deficiente visual. Nosso objetivo é dar o suporte que nossos beneficiados necessitam para que possam se desenvolver como esportistas, artistas e cidadãos, de modo a promover sua inclusão na sociedade.